Eliza Capai

Eliza Capai is an independent documentary filmmaker who focuses on social issues. She is especially interested in amplifying voices from marginalized sectors of society in order to foster empathy in audiences. Thinking about creative modes of production, narration, and distribution are also priorities in her work.

Capai´s latest film, “Your turn” (Espero tua (re)volta), is about the student takeover of schools in response to educational budget cuts in Brazil. It premiered at Berlinale (2019) and were awarded with International Amnesty Prize and Peace Prize. Since that, the film was released in 80+ festivals and received 20+ awards.

 

Her second movie, The Tortoise and the Tapir (72’, 2016), investigates the gigantic hydroelectric plants built and planned in the middle of the Amazon forest during Brazil’s worst drought in decades. 

 

Her first feature, Here Is So Far (71’, 2013), is based on encounters with women during a seven-month trip in Africa. In its premiere at New Trends at Rio International Film Festival, the documentary was awarded Best Feature. It received multiple awards in Brazil and abroad. 

 

Capai graduated from Universidade de São Paulo with a degree in journalism and she was a fellow at MIT Open Documentary Lab.

Eliza Capai é jornalista formada pela Universidade de São Paulo (ECA/USP), e completou sua formação como bolsista no OpenDocLab/MIT (Massachussets Institute of Technology). Atua como documentarista com temáticas relacionadas a gênero e sociedade. 

Eliza estreiou seu terceiro longa, "Espero tua (re)volta" no Festival de Berlim (2019), onde recebeu o Prêmio da Anistia Internacional e o Prêmio da Paz. Em seu primeiro ano, o filme circulou por cerca de 80 festivais, recebendo mais de 20 prêmios.

Em 2016, lançou seu segundo longa, “O jabuti e a anta”, que através de personagens ribeirinhas e indígenas, reflete sobre as gigantes hidrelétricas amazônicas.

Em 2014 seu curta “Severinas”, sobre a autonomia feminina no sertão, foi finalista do Prêmio Garcia Marques de Jornalismo Ibero-americano.

Seu primeiro longa, "Tão Longe é Aqui" (2013), discute a situação feminina a partir de uma viagem pela África e foi lançado com o prêmio de Melhor Filme na Mostra Novos Rumos do Festival do Rio, entre outros prêmios no Brasil e no exterior.

Assina a direção e roteiro de diversos curtas-metragens e séries para TV e para a web, incluindo o média "#Resistência" (2017) lançando de forma independente em mais de 80 cidades, o premiado curta "No devagar depressa dos tempos", e a série "É proibido falar em Angola" realizada em parceria com a Agência Publica de Jornalismo Investigativo.

 

Contact me - 

elizacapai@gmail.com

  • Vimeo ícone social
  • Facebook ícone social
  • YouTube ícone social
  • Instagram ícone social